Nutrologia

A nutrologia é a especialidade da medicina que estuda e avalia benefícios e malefícios recorrentes da ingestão dos nutrientes. O nutrólogo, que é um profissional médico, busca a manutenção da saúde e a diminuição dos riscos de doenças bem como o tratamento para excesso ou deficiência dos nutrientes. Pode ser chamada de nutrologia funcional ou nutrologia médica.

O profissional dessa área faz o acompanhamento do status nutricional do paciente e tem o conhecimento da fisiopatologia das doenças que estão diretamente ligadas aos nutrientes. Por isso, pode atuar no diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças, contribuindo para o aumento da longevidade e qualidade de vida.

O campo de atuação dos nutrólogos envolve entre outros aspectos:

  • Diagnóstico e tratamento de doenças nutricionais (incluindo doenças nutroneurometabólicas como deficiência de vitaminas, obesidade, hipertensão arterial e diabetes mellitus). A ingestão dos nutrientes não quer dizer necessariamente que seu organismo está aproveitando-os ou os absorvendo adequadamente;
  • Apontar possíveis “erros” de alimentação, hábitos e estados orgânicos que estejam contribuindo negativamente para o quadro nutricional do indivíduo.

É função do nutrólogo:

  • Propor mudanças de hábitos, principalmente hábitos dietéticos, que contribuem na prevenção e tratamento de doenças;
  • Dar ênfase à necessidade de um acompanhamento sistemático do padrão nutricional principalmente de paciente idosos, em tratamento para doenças crônicas (diabetes, obesidade), atletas, através de avaliações periódicas, para assim, facilitar o diagnóstico de possíveis desequilíbrios.

A instrução nutricional é fundamental para diminuir o risco de doenças, incluindo o câncer e promover a saúde.

Nutrição oncológica

A nutrição na oncologia deve se iniciar logo após o diagnóstico de câncer. Um paciente bem nutrido tolera melhor o tratamento com quimioterapia e diminui o risco de infecções. As neoplasias malignas têm efeitos diretos sobre órgãos do sistema digestório (sangramentos, obstrução, diarreia e dor), efeitos indiretos (aversão alimentar – anorexia, inapetência) além do fato de que o tumor briga por nutrientes com o paciente (síndrome consumptiva) ocasionando perda de peso.

É conveniente que se investigue e corrija as deficiências nutricionais como a hipoalbuminemia (falta de proteínas), anemia e falta de vitaminas e minerais. Uma dieta bem balanceada e completa, orientada por um profissional especializado em nutrição, é um fator crucial para que isso aconteça. Acima de tudo, para prescrever e adequar os nutrientes especificamente para cada paciente incluindo avaliação de suplementação.

Dessa forma, é justificável uma preocupação constante com o estado nutricional do paciente com câncer e para isso existe a nutrição oncológica. O nutricionista trabalha em conjunto com o médico para poder realizar o melhor tratamento associado a manutenção do status nutricional contribuindo com qualidade de vida, manutenção das atividades diárias como atividade física, lazer, cognição e memória.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar